Paraíba

Vereador diz que salários da direção da FAP são de marajá e vai pedir auditoria

Foto: Paraibaonline

O vereador Márcio Melo rebateu críticas feitas pelo diretor da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), Helder Macedo, a respeito de atrasos no repasse, por parte da Secretaria de Saúde de Campina Grande, para a entidade filantrópica.

Márcio disse que o presidente da FAP tem sido injusto, pois a Prefeitura de Campina Grande tem realizado transferências mensais e que faltariam apenas R$ 500 mil para quitar um outro repasse em atraso.

– A Prefeitura faz esse repasse mensal, mesmo com todas as dificuldades e mesmo sem os repasses do governo do Estado para a área de saúde. O prefeito vem honrando com a FAP e nunca tem deixado de repassar. Do ano passado para cá, já foram transferidos mais de R$ 7 milhões. O diretor da FAP deveria parar para analisar e prestar atenção antes de falar, para não ser injusto com parceiro. Ficamos tristes com as declarações dele, porque acompanhamos as ações da Prefeitura para a FAP – disse.

O vereador ainda ressaltou que deveria ser feita uma auditoria para apurar os altos salários da direção do filantrópico, pois, segundo ele, seriam de marajá.

– Tem que ser feita uma auditoria para apurar os altos salários, para saber como é que estão sendo destinadas as verbas, com o que está sendo gasto, porque esta é uma entidade filantrópica e não pode ter diretor recebendo salário de marajá de R$ 15 mil, R$ 20 mil, R$ 30 mil, que com certeza não tem os salários atrasados. Vamos pedir uma auditoria para saber como esses recursos entram na instituição e vamos trabalhar pedindo mais transparência. Vamos pedir planilhas para saber como esses valores estão sendo aplicados e quanto eles embolsam por mês – disse.

*As informações são da Rádio Campina FM

Paraibaonline*

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo