Paraíba

Servidores que recebem acima do mínimo iniciam calendário de paralisações semanais em Campina

Os servidores municipais de Campina Grande que recebem acima do mínimo deram início na manhã desta quarta-feira, 01, ao calendário de paralisações semanais na Câmara Municipal, definido na última assembleia da categoria, realizada no dia anterior, no mesmo local.
 
Conforme já divulgado, respeitando o cronograma que se repetirá todas as terças, quartas e quintas-feiras, haverá mobilização novamente na CMCG, na manhã desta quinta, 02, a partir das 9h, para cobrar a revogação da emenda que prejudica as verbas indenizatórias da categoria.
 
Na manhã de hoje houve audiência pública sobre a qualidade da água da cidade na Casa de Félix Araújo, e ao contrário de ontem, os vereadores compareceram em peso, mas embora haja a prerrogativa de espaço para que o público participante se manifeste, não foi facultada a palavra a nenhum servidor ou representante do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab). “Vamos manter o que foi decidido pelos servidores em assembleia. Esperávamos ter espaço de fala na manhã de hoje, mas infelizmente os trabalhadores continuam sendo desrespeitados”, destacou o vice-presidente, Giovanni Freire.
 
Ele lembrou os prejuízos causados pela emenda aprovada pela bancada de governo, que não permite que o reajuste de 2% aprovado pelo prefeito Romero Rodrigues incida sobre as verbas indenizatórias. “A grande preocupação é que caso esta emenda prevaleça, quem garante que não haja o reajuste da mesma forma no ano que vem? Isto pode causar o congelamento por exemplo da insalubridade, do quinquênio, terço de férias, horas extras, enfim o congelamento de todos os valores indenizatórios. Vale salientar que em Campina Grande nunca houve um reajuste da forma como está se pretendendo implementar para estes servidores”, finalizou.
Da redação com assessoria sintab

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo