DESTAQUEParaíba

Servidores da Saúde protestam na frente da Secretaria de Administração de CG

Foto: Ascom
Na manhã desta quarta-feira, 21, foie realizada uma mobilização realizada pelos servidores da saúde de Campina Grande, na frente da Secretaria de Administração.

de acordo com os manifestantes, o objetivo era para protestar contra o descaso da gestão municipal, que descumpre todos os direitos da categoria – sequer oferece de forma suficiente e com qualidade, equipamentos de proteção individual (EPIs) básicos – e também cobrar do governo, solução para os problemas que comprometem a carreira e colocam em risco a vida destes trabalhadores.

O ato, aprovado em assembleia virtual coordenada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e Borborema (Sintab) no último dia 15, aconteceu com número restrito de participantes e observando todas as normas de segurança sanitária, como uso de máscaras e álcool 70 º, para evitar contaminação pelo coronavírus.

Na abertura, o presidente do Sintab, Giovanni Freire, detalhou os motivos da manifestação.

“Não vamos nos calar porque a população precisa saber do desrespeito com que estamos sendo tratados. O que mais precisamos é garantia de direitos e todos os nossos direitos estão sendo negados! O Plano de Cargos deve ser cumprido, as progressões há anos estão paradas, recebemos equipamentos em quantidade insuficiente e de má qualidade, que não protegem e têm levado os servidores a perder suas vidas. Por isso estamos aqui hoje, é um grito de socorro à população”, destacou.

O diretor de Comunicação do sindicato, Napoleão Maracajá, criticou a administração municipal por não garantir os direitos da categoira.

“Estamos aqui com os servidores da saúde, que são peças fundamentais na crise causada pela pandemia. Estes são os verdadeiros heróis do povo e o governo municipal não garante um único direito! O povo de Campina Grande precisa tomar conhecimento desta situação absurda!”, enfatizou.

Para o diretor de Política e Formação Sindical da instituição, FranklynIkaz, o atual gestor municipal não demonstra interesse em garantir esses direitos.

“É inaceitável que enquanto o povo morre, o prefeito vire as costas para esses trabalhadores e ao negar receber o sindicato, está negando o direito do povo de ser assistido. As mortes têm culpados e os culpados são gestores que não têm compromisso com a vida”, avaliou.

Nova mobilização – Novo ato dos servidores da saúde, novamente na frente da Secretaria de Administração e respeitando todo o protocolo de biossegurança, está agendado para a próxima terça-feira, 27, a partir das 9h30. Além disso, a direção do Sintab continua tentando ser ouvida pelo prefeito Bruno Cunha Lima, sobre os inúmeros e graves problemas que afetam a categoria.

Blog do Max Silva*

*Com Assessoria