ParaíbaPolítica

Ricardo reage a possível aliança do PT com Lígia Feliciano

(Foto: Nalva Figueiredo / Jornal Correio da Paraíba)

O governador Ricardo Coutinho (PSB) reagiu, nesta segunda-feira (25), durante anúncio de obras do Governo do Estado, à sinalização do PT em apoiar a pré-candidatura da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT). Para o socialista, o mais importante é o apoio do deputado federal Luiz Couto que já está garantida.  “Luiz Couto é a grande representatividade na Paraíba. O PT já é maior de idade”, disse durante o lançamento de um novo calendário de inaugurações para o terceiro trimestre de 2018, com mais de 70 obras em todo o Estado.

Ricardo disse ainda que a vaga na majoritária – exigida pelo PT para garantir a oficialização da aliança – não deveria ser levada em consideração, já que acredita que não é o fator mais importante para formar a coligação. “A política não se faz só em função de participação na majoritária, se leva em conta outros valores. Em 2010 votei no PT sem que o PT votasse em mim. Nem por isso achei que devesse ofertar ao Brasil algo que eu não considerasse bom. A lógica de levar vantagem em tudo não cabe nesse momento”, justificou.

Ele acrescentou que o PT tem que responder perante a história sobre as suas decisões. Mas, disse que apesar das desavenças, vai poder contar com o apoio de Luiz Couto, o qual considera a presença mais forte do partido. “O PT sabe as coisas que acontecem na política e na conjuntura. Eu não fiz nada de minhas posições em função daquilo que o PT pudesse me dar”, disse.

Na ocasião, o governador rebateu as declarações dos setores da oposição que dizem que a candidatura de João Azevedo ao Governo do Estado não empolga. “Enquanto esses estão dizendo que não empolga, está todo mundo murchando e João enchendo, mas enchendo através do trabalho, através daquilo que ele tem para dizer. Não é através da palavra fácil, do discurso fácil. Não é nada disso”, afirmou.

Por

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo