DestaquePolítica

Ricardo Coutinho critica comportamento de Cássio Cunha Lima: “É um espertalhão”

Foto: Paraibaonline

O governador Ricardo Coutinho (PSB) não se furtou de falar à imprensa, nesta sexta-feira (07), sobre a atitude do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que teria dito a investidores que o governo Temer já tinha chegado ao fim e que “dentro de 15 dias o país terá um novo presidente”. Ou seja, para o governador um outrora aliado mostrando o retrato da política no Brasil.

Conforme o Ricardo, a política no Brasil ficou para os mais espertos, como sendo algo descartável.

“Eu penso que quem trai a democracia por que que não vai trair um amigo que, por ventura, tenha ocasionalmente? Ou será que esse povo que derrubou um governo sem crime de responsabilidade não sabia quem era quem antes? Todos mundo sabia e esses participavam”, destacou.

Ricardo disse ainda que para quem dizia que o governo Temer era ousado, estava avançando e que a culpa era de outro governo, e em uma semana já muda de opinião, fica patente que a política está ficando cada vez mais para alguns espertos.

“É preciso parar com isso, porque a política é um grande instrumento capaz de fazer com que as pessoas vivam melhor coletivamente e só quem pode parar com isso, através da boa escolha, é, efetivamente, a população. Senão, esse perfis eu habitam a política do país vão continuar produzindo cenas dantescas como esta: em uma semana diz que aquele que está lá é o melhor que tem e na outra já prepara o lugar para poder colocar outro e aumentar a sua influência, o seu poderio. É lamentável”, avaliou.

Para o governador é preciso que nas eleições de 2018 haja profundas mudanças e que é necessário resgatar a essência da democracia representativa, que parta do pressuposto da legitimidade e só quem dá legitimidade é o voto da população.

“Porque do contrário teremos um terceiro, um quarto governante. Quem deu o golpe talvez imaginasse que bastava a grande mídia abençoar, passar a mão na cabeça que governariam tranquilos impondo a sua pauta, que não era a pauta de 2014. Graças a Deus eu mantive minha posição, porque democracia só muda no voto”, observou o chefe do Executivo.

Paraíba Online – João Pessoa (Hacéldama Borba)

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo