Destaque

Professor paraibano retrata vida de Lampião em livro

Bandido ou justiceiro? A controversa sempre é questionada quando o assunto é o rei do cangaço, o Lampião.

Completando 79 anos de sua morte, Virgulino Ferreira da Silva, teve sua história escrita em um livro por um professor paraibano, que revela peculiaridades quando o cangaceiro passou pela Paraíba.

– Nascido na fazenda Passarinho das Pedras, em Serra Talhada, Pernambuco, Lampião passou a ter um entrevero com um fazendeiro da região por questões de terra, e daí começa a fazer justiça com as próprias mãos. Na década de 20 passou a andar pela Paraíba e a viver certos períodos por aqui. A cidade de Princesa Isabel foi um dos locais onde encontrou um habitat seguro. Durante um confronto em Belo Monte -PE, ficou ferido e quase morreu e veio se tratar sobre a tutela da família Diniz em Passo de Irerê, na PB – historicizou o professor e escritor Roberval de Sousa.

Em julho de 1938, Lampião, Maria Bonita e parte do bando, foram mortos depois de uma emboscada policial no sertão de Sergipe.

As cabeças deles foram expostas como prêmio.

Atualmente existem mais de 1200 livros sobre o cangaço. Destes 800 contam a vida do Lampião.

*Com informações da TV Paraíba

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo