Paraíba

Pacotes misteriosos são encontrados em praias da PB

(Foto: Divulgação)

Nove pacotes misteriosos foram encontrados na costa de seis praias do litoral paraibano. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) revelou que o material sintético pode ser proveniente de navios cargueiros.

O chefe da divisão técnica do Ibama, Geandro Guerreiro, confirmou os achados e informou que eles serão encaminhados á Polícia Federal para realização de perícia. “O trabalho de identificação tem sido feito em conjunto do Ibama com a Polícia Federal. Será investigado para saber a origem desses pacotes”, disse.

Matéria-prima

O órgão ainda informou que o material é feito de látex ou de algum material sintético, e provavelmente funciona como matéria-prima para algum produto, como pneus de borracha, por exemplo. Os fardos foram encontrados nas praias de Cabo Branco e Jacarapé, em João Pessoa; em Camboinha e Formosa, no município de Cabedelo; e nas praias de Lucena e Baía da Traição.

No Nordeste e em Portugal

Geandro confirmou que pacotes semelhantes foram encontrados nos litorais dos estados de Alagoas e de Pernambuco, e que todos eles também passarão por análises periciais. Além disso, em março deste ano, um material similar foi achado na orla de Portugal, na Europa.

Origem

O chefe da divisão técnica explicou que existem duas hipóteses sobre a origem dos pacotes. “Não tem como esses pacotes terem vindo de um naufrágio, pois não foram registrados acidentes pela Marinha. As hipóteses é que eles tenham tombado de algum (navio) cargueiro ou tenham sido descartados de maneira irregular”, revelou Guerreiro.

Orientação

O Ibama frisou que o material pode contaminar o mar e prejudicar a vida marinha, visto que, com o tempo, os fardos podem se desintegrar e os pedaços serem ingeridos por peixes e tartarugas.

Além disso, o material pode ser tóxico. Por esse motivo, o órgão orienta que se a população encontrar algum desses pacotes, não entrem em contato com os fardos e acionem o Ibama para realizar a remoção.

Por

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo