DestaqueParaíba

MPF quer multar órgãos por descumprirem racionamento de água em CG e região

O Ministério Público Federal (MPF) em Campina Grande ofereceu, nesta sexta-feira (22), embargos de declaração para que a Justiça Federal determine o retorno imediato do racionamento de água na região abastecida pelo Açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão. O pedido do MPF prevê aplicação de multa diária de R$ 100 mil a cada dia de descumprimento para Aesa, ANA, Cagepa e Estado da Paraíba. O pedido é que a multa comece a ser aplicada no prazo máximo de 24 horas.

Leia também: * Governo diz que volta do racionamento fere princípio da dignidade humana

Ricardo Coutinho vai ao TRF em PE para recorrer da volta do racionamento em CG

Nível de Boqueirão segue subindo apesar do fim do racionamento em CG e região

Na última terça-feira (19), o juiz federal Vinícius Costa Vidor determinou a retomada do racionamento e restringiu o uso de água do Boqueirão apenas para consumo humano e dessedentação animal. O pedido para aplicação da multa não foi analisado na petição inicial, por isso o MPF considerou cabível agora o ajuizamento dos embargos.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“A retirada irrestrita das águas está impedindo a acumulação de volume do manancial, deixando-o em patamares perigosos, pouco acima do volume morto. E isso em um cenário no qual o fluxo de águas do PISF (Projeto de Integração do Rio São Francisco) terminará sendo interrompido em futuro próximo”, diz trecho do recurso do MPF.

“Ressalta-se que, a cada dia de descumprimento, o manancial deixa de acumular volume do recurso hídrico, prejudicando sua capacidade de sobreviver às interrupções, sejam as previstas ou mesmo as possíveis, do deságue do PISF”, complementa o órgão.

Apesar do posicionamento do MPF e da Justiça, o governo do Estado considera que o fim do racionamento de água em Campina e Região “fere o princípio da dignidade humana”. Ricardo Coutinho chegou a divulgar que vai ao Tribunal Regional Federal (TRF) para recorrer da decisão.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo