Paraíba

Motorista de Hilux atropela casal e foge com ajuda de familiares

(Foto: Divulgação)

Uma mulher de 40 anos e um homem de 33 anos ficaram feridos, no fim da noite desse domingo (12), após serem atropelados por uma caminhonete Toyota Hilux, na cor preta, no quilômetro 11 da BR-230, em Cabedelo, próximo à Mata do Amém. As vítimas estão internadas no Hospital de Emergência e Trauma da Capital, em situação estável. O motorista do carro foi retirado do local por familiares.

Portal Correio conversou com uma pessoa que presenciou o acidente. Segundo a testemunha, a Hilux trafegava em alta velocidade e acertou a traseira da motocicleta. “O casal foi arremessado e, a moto, arrastada por alguns metros”, recorda.

A testemunha afirma ainda que o motorista estava “bem desesperado” e chegou a dizer que havia saído de um condomínio próximo ao local e não enxergou a motocicleta.

“Alguns minutos depois, chegou um Audi branco, com um cara alegando ser advogado. Falou com o motorista por alguns minutos e depois chegou um Volvo, dessa vez preto, com duas mulheres. Foi esse segundo carro que levou o motorista embora. Mas, depois disso, ainda chegou um Honda Civic, com uma mulher que inclusive tentou tirar a Hilux do local, mas não conseguiu”, completa a testemunha.

Polícia vai investigar motorista

O automóvel foi recolhido e está sob cuidados da Polícia Civil, que aguarda a presença do proprietário para resgate do veículo. A apreensão da Hilux e as primeiras informações sobre o caso foram recebidas pela Central de Flagrantes, que repassará o caso para a Delegacia de Acidentes de Veículos – ambas em funcionamento na Central de Polícia Civil, no bairro do Geisel.

O carro, segundo a testemunha ouvida pelo Portal Correio, estaria sendo conduzido por um jovem. À redação, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a Hilux envolvida no acidente seria de um homem que possui um filho de 17 anos que seria o motorista. A PRF, no entanto, não divulgou o nome do proprietário do veículo, nem confirmou o apontamento feito pela testemunha.

“Houve uma clara omissão de socorro e certamente o motorista será responsabilizado por isso, assim que houver uma confirmação oficial da sua identidade. Imagens de câmeras de segurança serão analisadas pela Polícia Civil”, informou a assessoria de comunicação da PRF.

As pessoas que ajudaram o motorista a deixar o local também poderão ser responsabilizadas judicialmente, caso a polícia confirme suas identidades.

PORTAL CORREIO

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo