Paraíba

Material encontrado próximo ao PP não é de sangue humano, revela perícia.

Na manhã desta quarta-feira (18), o Coronel Fábio de Almeida, do Instituto de Polícia Científica de João Pessoa confirmou que o material coletado nas seringas apreendidas próximo ao Parque do Povo não era de sangue humano.

O laudo foi emitido pelo Núcleo de Medicina e Odontologia de Campina Grande (Numol), onde toda a análise do material deu negativo, mas nenhum outro exame foi feito para identificar se havia ou não o vírus do HIV no sangue.

O delegado responsável pelo caso Henry Fábio só irá esclarecer o fato em coletiva marcada para esta quinta-feira (19), junto ao perito para explicar de forma técnica qualquer dúvida sobre o assunto.

As seringas com sangue e uma lâmina de bisturi apreendidas em uma rua próxima ao Parque do Povo foram encontradas na madrugada do dia 17 de junho. Um homem havia sido detido por ser suspeito de envolvimento no caso, mas foi liberado em seguida.

Relembre o caso:

Durante o São João de Campina Grande, várias pessoas alegaram terem sido furadas por agulhas no Parque do Povo durante os festejos. No primeiro domingo de junho (3), foram registradas as primeiras ocorrências em um bloco junino no entorno do Açude Velho e, logo após, na abertura do São João (8). Foram contabilizados aproximadamente 51 vítimas e apenas duas denúncias a Polícia Civil.

Os pacientes supostamente infectados, foram submetidos a passar por procedimentos de prevenção a doenças infecciosas, principalmente contra o vírus do HIV e hepatite B, mas só metade dos que procuraram atendimento continuaram a fazer o acompanhamento. Segundo infectologistas, foi informado que em relação ao vírus do HIV não há motivo de pânico, pois as chances de contrair HIV são mínimas comparada com hepatite.

A empresa responsável pela organização do evento, a Aliança Comunicação e Cultura, afirmou trabalhar em conjunto com a polícia na apuração e acompanhamento desses casos. Durante o evento, as revistas feitas pelos seguranças foram intensificadas para entrar no Quartel General do Forró. A prefeitura da cidade assegurou um aumento de policiais e o reforço o número de seguranças.

Nenhum suspeito foi identificado, nem prisões efetuadas.

Op9

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo