DestaqueParaíba

Governo leva ações de subsistência para famílias atingidas pela Barragem Acauã

 

O Governo do Estado está realizando diversas ações que buscam garantir a dignidade e
subsistência das pessoas que moravam às margens do Rio Paraíba e foram deslocadas para
outras áreas por causa da construção da Barragem de Acauã (Argemiro de Figueiredo),
enfrentando problemas desde isolamento até a falta de abastecimento d’água. Entre as ações
estão perfuração de poços, instalação de cisternas e Cartão Alimentação.

Nos municípios de Itatuba, Aroeiras e Natuba o Governo procurou atender as famílias com
estas ações. Em Itatuba, por exemplo, foram instaladas 360 cisternas que representam um
investimento superior a R$1 milhão. A comunidade rural de Melancia, localizada naquele
município, foi uma das beneficiadas com a implantação de cisternas. A agricultora Maria
José da Silva, de 58 anos de idade, explica a importância de ter um local hoje para armazenar
água. “Essa cisterna foi uma benção! Quando não tinha ela aqui, a gente vivia comprando
água. Passava um homem aqui na porta vendendo e toda semana a gente tinha que gastar
dinheiro”, explicou.
Ainda em Melancia, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do
Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, em parceria com a Emater, está executando um
projeto que visa à criação e abate de frango para garantir renda dos moradores da comunidade.
Treze famílias integrantes da Associação dos Usuários de Água da Barragem de Acauã
(Auaba) receberam 650 pintos vacinados e também ração para alimentação dos animais.
Depois que atingem a fase adulta, os frangos são abatidos e vendidos para a Prefeitura de
Itatuba por uma média de R$ 12,00. José Eugênio da Silva, morador da comunidade e
presidente da Auaba, destaca que a ação do Governo foi muito boa para garantir renda para as
famílias. “É com a venda dos frangos que a gente consegue obter uma renda. Nós vendemos
cada frango, em média, por R$12,00. Aqui mesmo nós criamos e abatemos o frango. Só temos
a agradecer esse olhar que o Governo está tendo com a gente”, destacou.
No município de Natuba, a 159 km de João Pessoa, também foram instaladas cisternas. Na
comunidade rural de Água Paba, o Governo, por meio da Diretoria de Recursos Minerais e
Hidrogeologia (DRMH), fez a perfuração de um poço. O investimento no local foi de
aproximadamente R$9 mil.
“Aqui não tinha água nem pra gente dar aos bichos. Para pegar água a gente tinha que pedir e
esperar cerca de um mês para chegar uma carrada d’água. Agora acabou o sofrimento. O

Secretaria de Estado da Comunicação Institucional
Av. João da Mata, s/n – Bloco II – 6º andar – Jaguaribe – João Pessoa/PB
Telefone – (83) 3218-4350 / (83) 3218-4340 / (83) 3218-4499

Governo teve essa sensibilidade com todos nós. Eu vejo como uma atitude de respeito
conosco”, disse a moradora da comunidade, Ana Maria Marcelino.
Ainda em Natuba, as famílias foram contempladas com o Cartão Alimentação, por meio da
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), no valor R$ 25,00, cujo valor pode
ser utilizado pelas famílias beneficiadas para aquisição apenas de gêneros alimentícios, em
estabelecimentos comerciais previamente cadastrados em cada município. A agricultora Eliane
Gonçalves, de 34 anos, destaca que o cartão ajuda como um complemento para as compras de
casa. “Pra mim foi uma ajuda muito boa, porque o que falta em casa eu completo com o cartão.
Compro lanche para as crianças, e outras coisinhas”, destacou.
As ações do Governo do Estado para beneficiar os atingidos por barragens são acompanhadas
de perto pelo Movimento Atingidos pela Barragem de Acauã (MAB). De acordo com Osvaldo
Bernardo da Silva, coordenador do MAB, as ações do Governo vieram para trazer dignidade à
população em um momento tão delicado para as famílias. “A barragem de Acauã foi construída
entre os anos de 1999 e 2002 e durante todo esse processo de vários governos, essa população
não teve atenção e nem visibilidade. Então, nós do MAB tivemos uma atenção especial em um
momento de crise hídrica que a gente passou, mas o Governo se esforçou para fazer ações.
Ainda há muito para se fazer, mas o que já foi concedido para nós já é um bom começo”,
afirmou Osvaldo.
Outra comunidade beneficiada pela ação do Governo é a comunidade Pedro Velho, localizada
em Aroeiras, a 149 km de João Pessoa. Lá, cerca de 130 famílias também foram beneficiadas
com cisternas, Cartão Alimentação, Programa Cidadania – que envolve a emissão de
documentos pessoais e alguns serviços de embelezamento. Edvaldo de Brito, que também faz
parte do MAB, falou das ações na comunidade Pedro Velho.” O governador Ricardo Coutinho
tem uma relação diferente com os movimentos sociais. Nós nunca tivemos isso em nenhum
outro governo. Hoje a nossa comunidade foi beneficiada com diversas ações e acreditamos que
outros projetos virão para nós. Isso é importante! Passamos por um momento muito delicado em
nossas vidas e o mínimo que devemos ter é atenção dos governantes”, enfatizou.
Osvaldo Bernardo da Silva, presidente do MAB, ainda acrescenta que as pequenas ações que
chegaram a todas essas comunidades fizeram a diferença na vida de muitas pessoas. “Eu nunca
mais esqueço de uma frase que o Governador falou. Ele disse: ‘O governo também é feito de
pequenas coisas grandes’. Então é isso que eu gostaria de enfatizar. As pessoas às vezes pensa
que uma comunidade pequena, que possui até menos de 100 habitantes, não tem significado
nenhum, mas para esse Governo nós fazemos toda a diferença. Temos poços, cartão
alimentação, cisternas, tudo isso traz dignidade para nós. A gente está confiante de que muitas
coisas ainda virão para beneficiar as comunidades”, afirmou Osvaldo.

Da Redação com Secom PB

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo