Paraíba

Gerente da Cagepa descarta possibilidade de racionamento em Campina

Foto: CMCG

O gerente regional da Cagepa, Ronaldo Menezes, explicou que é natural, durante a suspensão da transposição durante este período de finalização das obras, que o volume do açude Epitácio Pessoa (Boqueirão) diminua, mas há tranquilidade para planejar ações futuras. Ele descartou qualquer ação emergencial de racionamento na região de Campina Grande.

Ronaldo afirmou, durante entrevista ao Correio da Manhã (Rádio Correio), que uma decisão de racionamento vai depender dos órgãos gestores do Açude, mas acredita que, como o açude está com mais de 30% da capacidade, há tranquilidade para planejar qualquer ação ou situação futura até porque a última crise “mostrou todos os limites do açude e do sistema de abastecimento”.

Ronaldo argumentou que o acude tem, hoje, acima de 136 milhões de m³ de água. Antes era retirada uma quantidade maior (1.353 litros por segundo) e hoje a quantidade retirada é menor (entre 980 mil e 1.020 litros por segundo). E, com o término das obras previstas para encerrar em menos de quatro meses, a transposição voltará normalmente e abastecer o manancial.

Hoje, a perda de água do açude de Boqueirão se dá em decorrência da evaporação, para abastecer Campina e região, usos autorizados e as comportas abertas para o Rio Paraíba.

Paraiba Todo Dia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo