Paraíba

Estado promove policial assassinado durante fuga no PB1

(Foto: Reprodução)

O tenente Erivaldo Moneta da Silva, assassinado no dia 10 de setembro, durante fuga de 92 apenados da penitenciária Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB 1, foi promovido ao posto de Capitão da Polícia Militar. O ato de promoção assinado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) consta na página 2, da edição desta quinta-feira (4) do Diário Oficial do Estado (DOE).

Na madrugada do dia 10, bandidos atacaram o PB1 e explodiram o portão principal da casa de detenção.

A ação que possibilitou a fuga dos presos foi realizada por ao menos 20 bandidos, que estavam fortemente armados e chegaram em quatro carros. O objetivo teria sido resgatar quatro detentos que fazem parte de uma quadrilha de roubo a bancos. Eles foram presos recentemente em Lucena, na Região Metropolitana de João Pessoa. Os bandidos chegaram atirando nas guaritas e detonaram explosivos no portão principal. Muitos outros presos acabaram aproveitando a oportunidade para escapar da unidade prisional.

Tenente foi atingido com tiro na cabeça

O tenente Erivaldo estava na sede da Academia de Polícia Civil (Acadepol), no momento em que foi atingido com um tiro na cabeça. O prédio fica na rodovia estadual PB-008, que fez parte da rota de fuga dos detentos. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou os primeiros socorros ao policial e o levou para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. A morte de Erivaldo Moneta da Silva foi confirmada pela assessoria de comunicação do hospital.

Por

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo