Paraíba

Coronel relata prisões de suspeitos que tentaram fraudar concurso da PM na Paraíba

Foto ilustrativa: Reprodução/ Internet

O diretor de comunicação da Polícia Militar, José Ronildo, comentou sobre a prisão de oito pessoas por tentativa de fraude no concurso público da PM, realizado nesse domingo (29) em quatro cidades do Estado.

Segundo ele, metade das prisões foram feitas na cidade de Patos. As demais foram feitas em Campina Grande e João Pessoa.

– No total foram oito prisões. Nós já havíamos recebido denúncias de que tentariam fraudar o concurso utilizando equipamentos eletrônicos e outros meios. A partir dessas informações, fizemos um esquema para identificar essas pessoas. Algumas dessas denúncias se confirmaram, é tanto que essas pessoas que foram presas em João Pessoa estavam usando uma identidade falsa e realizando o concurso em nome de outra pessoa. Em Campina, tivemos um caso similar e, inclusive, a pessoa chegou a oferecer R$ 80 mil para não ser presa e acabou sendo autuada por mais outro crime. Em Patos, prendemos pessoas com celular dentro da cueca e usando pontos eletrônicos – frisou.

Ronildo frisou que cerca de 40 pessoas foram eliminadas por não se atentarem às regras do edital, como deixar os celulares ligados dentro da sacola de plástico fornecida pela empresa, além de um policial militar do Ceará que entrou na sala de aula armado.

Conforme Ronildo, menos de 7% dos quase 80 mil candidatos inscritos faltaram às provas, número esse que chega a cerca de cinco mil pessoas.

Ele destacou também que a Polícia Civil vai investigar os suspeitos e as tentativas de fraudes, pois a maioria destes são do estado de Pernambuco.

O concurso deve ser concluído até julho e 500 aprovados serão chamados inicialmente, conforme explicou o coronel José Ronildo.

*As declarações repercutiram na Rádio Correio FM, nesta segunda-feira (30)

Paraibaonline*

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo