Governador já planeja reforma administrativa

O governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), minimizou a saída do secretário da pasta da Juventude, Esporte e Lazer, Bruno Roberto.

Ele descartou que o pedido de exoneração tenha tido motivação política com vistas ao processo eleitoral que se avizinha.

O ex-secretário foi indicação do PR, partido comando pelo deputado federal Wellington Roberto, pai do ex-secretário, e pelo deputado estadual Caio Roberto, irmão de Bruno.

O chefe do Poder Executivo disse que nem pensou nessa questão e acredita que Bruno tenha entregado o cargo porque tinha outros afazeres, cuja alegação foi explicitada na carta do pedido de exoneração.

Foto: Leonardo Silva/Paraibaonline

Foto: Leonardo Silva/Paraibaonline

“Eu até queria que ele ficasse no cargo. Na verdade, o secretário Bruno queria sair desde junho do ano passado, porque ele tem outros planos para a sua vida pessoal, inclusive profissionais, e reafirmou isso no pedido”, disse.

A saída do secretário vai motivar uma reforma na administração, ação esta que o governador disse que vai depender ainda dos auxiliares que vão disputar as eleições em outubro.

“As coisas estão caminhando dentro do eixo e não há um dia em que o governo não esteja em movimento. Ou seja, quem atinge um patamar desse sabe que tem tempo. No momento exato eu vou ver os que sairão para disputar as eleições, vou ver outros ajustes que terão quer ser feitos e vou fazê-los normalmente e tranquilamente como sempre fiz”, destacou.

 PARAIBAONLINE