O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) comentou sobre as eleições 2018, durante entrevista à Rádio Correio FM, nesta segunda-feira, 31.

Ele frisou que não há como nenhum partido sair sozinho, reforçando a tese de que as oposições saiam unidades ano que vem.

O parlamentar elogiou o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e disse que, se for preciso, abrirá mão do próprio mandado para que o colega venha a ser o candidato das oposições.

– Geopoliticamente, hoje não tem nenhum partido que tenha hegemonia suficiente para vencer as eleições de forma isolada. Portanto, as alianças são necessárias. O nome do prefeito Romero desponta muito forte nesse quadro. Se for preciso, eu não disputarei a eleição, pois já tenho trinta anos de mandato e já me sinto realizado como um homem público. É importante que as oposições estejam unidas e eu não serei um obstáculo – comentou.

Sobre as declarações do vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB), de que o prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD), está disparado nas pesquisas como o candidato das oposições, Cássio frisou que nem sempre esse tipo de levantamento é o único instrumento de avaliação.

– A pesquisa é um roteiro, uma bússola. Mas, não é o único instrumento. Às vezes você tem que agregar outros elementos, que se fazem na base do dialogo e discussões. O importante é que possamos fixar o princípio da unidade das oposições, como nas eleições passadas, em que as oposições venceram em 72% da população da Paraíba, no âmbito municipal – salientou.